Foto

Crianças que se encontram dentro do espectro autista possuem comportamentos diferentes, têm alguma falha na  comunicação, e dificuldade no entendimento de padrões e regras culturais ou sociais.Os sintomas podem afetar cada área de forma mais grave ou mais branda, e por isso admitimos a palavra “espectro” que na física significa intensidade ou frequência. Um grande leque foi aberto já que os sintomas se manifestam de forma variada e individual, o que pode dificultar um diagnóstico.Mesmo assim suas características já podem ser observadas antes dos três anos de idade. A intervenção imediata com o início da estimulação promove a possibilidade de ganhos cognitivos, neuropsicomotores e sociais .

 

  Ele estava ali. Eu não falava sua língua; ele sabia que eu era de terra estrangeira. Eu sabia que queria me aproximar… Ele me olhava por um buraco por entre duas poltronas. Tentamos por olhares porque sabíamos que naquele momento era inútil falar. Tentei um sorriso e seu olho me sorriu, até então eu só enxergava as duas pupilas curiosas, mas sabemos bem quando um olhar sorri. Mostrou seu rosto por cima das cadeiras, era sem dúvida uma tentativa de aproximação. Alguém falou comigo na minha língua, e quando olhei de volta, ele tinha sumido. Fiquei ali, sozinha. De repente apareceu, sentou-se no sofá ao meu lado e eu novamente sorri. Pegou uma folha de papel sulfite e desenhou várias bolas, círculos. Deixou a canetinha rolar lentamente sobre a mesa, perto das minhas mãos e esperou. Fui cuidadosa ao mover meus dedos e peguei a caneta. Seu pânico foi claro. Fui com ela até o seu papel. Ele deu um maneio lateral de cabeça e eu entendi sua negativa na minha intenção.  Recuei e ele correu para trás de um balcão voltando com uma folha em branco e entregando-a a mim. Desenhei um sol, linguagem universal. Ele olhou para o céu. Pegou sua folha e copiou, sorriu e me mostrou. Ali foi realizado nosso enlace. Desenhamos por um bom tempo… sem falar… mas descobrimos juntos como viabilizar nosso desejo de nos conhecermos, sem necessariamente usar a lingua falada, padrão em qualquer cultura, mas concebendo diferentes linguagens para que nossa aproximação acontecesse.

                                                                             Maria Olivia Biava

   Esse blog surgiu da necessidade de mudanças nos olhares de cuidadores, pais e da sociedade sobre o espectro autista e da necessidade das pessoas ampliarem o conhecimento, mudarem a conduta e superarem preconceitos frente a este “estado”, um “jeito diferente de ser” que já chega em 2 milhões de pessoas somente no Brasil

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>